Quem assumiu tem passado condenável

Gerais

13/02/2014
José Maria Marin (advogado, ex-futebolista, dirigente esportivo e político brasileiro)

Depois da renúncia confirmada de Ricardo Teixeira, o presidente da CBF é José Maria Marin (advogado, ex-futebolista, dirigente esportivo e político brasileiro e governador de São Paulo 1982-1983 na ditadura militar, além de receber R$ 160 mil mensais da entidade e acumular – vergonhosamente já em outras Copas esta é uma função de que representa melhor o futebol no país – deveria ser Pelé na opinião do UFRN NA COPA - R$ 110 mil mensais do COL, é agraciado com uma pensão vitalícia da Câmara dos Deputados no valor de R$ 16.033,00.– acusado de embolsar indevidamente uma medalha em 25 de janeiro de 2012, durante a premiação após o jogo final da Copa São Paulo de Futebol Junior, e ser o responsável – segundo Juca Kfoury - pela prisão que acabou no assassinato do jornalista Vladimir Herzog. Fazia elogios ao torturador Sérgio Paranhos Fleury e engrossava “denúncias” sobre a existência de comunistas na TV Cultura, cujo jornalismo era dirigido por Vlado. Um desses discursos, no dia 9 de outubro de 1975, aconteceu 16 dias antes de Herzog ser torturado e morto nas dependências da Operação Bandeirantes (OBAN), na rua Tutóia, em São Paulo, por agentes do Destacamento de Operações de Informações – Centro de Operações de Defesa Interna (DOI-CODI).