Dez anos de Cultura e Arte Culinária na Serra

Gerais

13/02/2014
Lançamento do Festival Gastronômico e Cultural de Martins. Foto: Rogério Vidal

O Festival Gastronômico de Martins está de volta. A data do retorno será nos dias 01, 02, 03 e 04 de agosto, dentro da temporada invernosa nas serras potiguares. Importante símbolo do calendário cultural e turístico do Rio Grande do Norte, o Festival de Martins completa em 2013 dez anos de criação, tendo a presença de renomados chefs locais e de outros estados, artistas, grandes público e profissionais do setor. Em oito edições realizadas (2012 e 2010 não foram realizados), milhares de pessoas já subiram os 745 metros de altitude para prestigiar o evento no bonito município do médio oeste potiguar.

 

Mais uma vez, a praça central Almino Afonso será o epicentro deste festim coletivo, que aproxima toda a população local, das cidades vizinhas, turistas da região e chefs do Rio Grande do Norte e de outros estados, em torno da gastronomia e da revalorização da culinária local. O Festival é realizado pela Prefeitura municipal de Martins e pela Lógica Eventos Culturais.

 

Martins é um município com potencial gastronômico nato, herança da presença marcante portuguesa desde o Brasil colonial. Com o fluxo de eventos culturais de qualidade, essa cozinha ancestral vem se valorizando a cada ano, tendo o festival como aglutinador de ideias e sabores. Um sucesso que gera emprego, renda e propicia algumas experiências únicas em torno da boa mesa.

Agora, a retomada rima com renovação. Nesse compasso, a produção adianta que vai incrementar as atividades consagradas, como a cozinha-show, degustação-show, bares, restaurantes e oficinas interativas para o público. E acrescenta ações inovadoras em prol de um legado.

 

A grande novidade será o retorno do Concurso Gastronômico, desta vez com foco no incentivo. Sete profissionais recém-chegados ao mercado participarão do desafio: criar um prato utilizando os peixes de água doce da região, os mais famosos são o tucunaré (que chegou à região na década de 20 e a tilápia nativa. A finalidade é incentivar a gastronomia sustentável. Para isso os competidores receberão da produção a espécie de pescado que cada um escolher. Além do ingrediente principal, ganharão um cesto para as compras na feira orgânica do mercado municipal. Os chefs também poderão utilizar ingredientes da alta gastronomia, como um bom azeite, boa manteiga etc.

 

O espaço que recebe a maior plateia do evento, um pavilhão de 10m x 25m2 batizado de “Cozinha-Show”, terá 14 chefs convidados que se revezarão em 12 oficinas e palestras. Entre os nomes de Natal que subirão a serra pela primeira vez estão Joelson Leite (Lótus Japonese Fusion cuisine); Glaucia Veras (Benditas Buteco); Severo Marques e Roberta (Dois Vinhos e Gastronomia); Fernando Gomes (Eloi Chaves), o uruguaio Francisco Gasteasoro (Oui Consultoria), Daniel Cavalcanti (Cascudo Bistrô), Gracinha Ferreira (chef e consultora) e o carioca Felipe Barreto (Munganga Bistrô, de Olinda). No caso de Felipe, será sua segunda vez na serra.

 

Já os conhecidos do festival são: François Schimtt (consultor geral); Sanylle Faraj (coordenadora gastronômica); Adriana Lucena (Taiá Bistrô), Cacau Wanderley e Gabriel Camilo (professores da UnP e proprietários da Cozinharia). A degustação-show, pequena tenda anexa onde os chefs comercializam pratos a R$ 5,00, terá um cardápio diferente a cada dia. Os restaurantes que montarem suas estruturas também vão criar um prato do festival que será comercializado a R$ 10,00.

 

Correndo por fora, o Festival vai trabalhar em parceria com a nutricionista das escolas municipais e incrementar o projeto “Horta de quintal”, já consolidado na cidade; também está na agenda a reativação do “Cama Café e Rede”, em parceria com o Sebrae, cujo objetivo é cadastrar residências para alugueis temporários de quartos para turistas.

 

Shows musicais, teatro de rua e programação na praça e coreto estão na pauta do Festival. Haverá tenda da cachaça, espaço de degustação do vinho (importadora Canessa & Montanares) e comercialização de tacinhas.

 

Durante o dia, os visitantes e turistas poderão conferir os mirantes do Canto, da Carranca, as obras do primeiro teleférico do RN, Casa de Padra, o Museu Cultural Demétrio Lemos, Museu Histórico de Martins, Edifício Pax, Largo Ramundo Nonato (Antiga Rua das Pedras), Casa de Agá Fernandes, Museu Júnior Marcelino, Nicho Nossa Senhora do Livramento, Igreja de Nossa Senhora da Conceição, Cachoeiras de Umarizeira, entre muitos outros locais.

 

Durante o lançamento, realizado nesta sexta-feira no Mangai, a prefeita Olga Fernandes destacou a importância do Festival de Martins para a região e elencou ações focadas na proteção do meio-ambiente. Também foi apresentado o projeto do 1º teleférico do Rio Grande do Norte, que será construído no Mirante do Canto até a Casa de Pedra. O projeto foi assinado em Brasília, com financiamento do Banco Mundial e está em fase de licitação.

 

Notícia na íntegra: Lançamento do Festival Gastronômico e Cultural de Martins 2013